São João, bispo de Saint-Denis (1970)

Restaurador da Ortodoxia Ocidental


Hoje a Comunhão das Igrejas Ortodoxas Ocidentais, formada pela Igreja Ortodoxa da Gália, pela Igreja Ortodoxa Francesa e pela Igreja Ortodoxa Celta da França, comemoram a festa de seu Pai Fundador São João de Saint-Denis, no século Eugraph Kovalevsk.

Nascido em São Petersburgo, Rússia, ao meio-dia de 26 de março de 1905, festa do Arcanjo Gabriel. Foi ordenado sacerdote em 6 de março de 1937 pelo Bispo Eleuthère, exarca do Patriarcado de Moscou, na Igreja dos “Três Santos-Doutores” de Paris. Em 11 de novembro de 1964, festa de São Martinho, em São Francisco (EUA) na Igreja da Santíssima Trindade, São João de Xangai e o bispo Théophile Ionesco da Romênia o consagraram bispo, sob o nome de João de Saint-Denis, para assumir a responsabilidade da primeira diocese de uma Igreja Ortodoxa Ocidental na França, como seu Primeiro Hierarca. No dia 30 de janeiro de 1970, Festa dos Três Santos Doutores, em uma sexta-feira da terceira hora da tarde, Deus chamou a si seu bispo exausto por intermináveis ​​perseguições eclesiásticas e quase meio século de luta ininterrupta pelo renascimento da Cristianismo Ortodoxo Ocidental.


Um brevíssimo relato da obra de São João de Saint-Denis


Teólogo, orador, liturgista, iconógrafo incomparável, Eugraph Kovalevsky, não foi, entretanto, o que normalmente se chama de autor, teólogo ou mesmo artista. Não foi professor mestre, muito menos professor universitário, embora o Santo Sínodo de Moscou lhe tenha conferido, em 1952, o título de "Doutor em Teologia" por seu trabalho em direito canônico. Tampouco se beneficiou do silêncio e da ordem que às vezes se encontram ao abrigo dos muros e da regra de um mosteiro.

Kovalevsky foi o santo homem enviado por Deus, para reavivar, no Ocidente, uma de suas antiquíssimas Igrejas Locais que morreu consumida pela sufocação romana, a Igreja Ortodoxa da França, da qual São João de Xangai acompanhará, durante sete anos, o nascimento da primeira diocese de fé ortodoxa e local. Vemos na foto, os Santos João de Saint-Dennis e João de Xangai e São Francisco.


Eugraph Kovalevsky alcançou o feito notável da culminação e síntese litúrgica de quase um século de trabalho teórico e tentativas de restaurar o muito antigo rito ortodoxo ocidental, o rito gaulês (ou da Gália), para colocá-lo no coração da vida do se povo.


A cada dia um pouco mais sozinho diante da oposição eclesiástica e mergulhado no coração da agitação incessante de seu tempo, Kovalevsky, que se tornou bispo João de Saint-Denis, traçou, com uma linha profética, tão luminosa quanto deslumbrante, este que seria o renascimento da ortodoxia ocidental, condição primeira para a renovação total de seus povos.


Consideramos que a obra missionária de Eugraph Kovalevsky se apresenta hoje como, precisamente, a marca de um profeta de Deus, embora seja, aí, já danificado pelas picadas do tempo, e, deve-se admitir, manchado, corroído pelo ácido das calúnias.


Esses "atos", essas "palavras simbólicas", essas "palavras diretas", deixadas por Eugraph Kovalevsky, formam essa marca profética a partir da qual uma equipe de cristãos ortodoxos busca, hoje, identificar melhor as linhas, cores e formas.


Em 1945, o bispo Jean pronunciou-se claramente sobre a ortodoxia ocidental:


“Deus quis, em nosso tempo e por mil meios, levar os cristãos a buscarem a união em sua Igreja, misturando os povos, forçando-os a ir além das fronteiras históricas, reduzindo a pó os preconceitos sectários, preconceitos que detêm as amplas ondas da tradição católica e apostólica. Nesta obra, o Senhor e Mestre de nossa história quis mostrar a riqueza e a plenitude da ortodoxia aos povos ocidentais, e entre eles, ao povo amado por Sua Mãe Maria, a Pura, na França. Quem pode duvidar que estamos às vésperas da radiação da ortodoxia no universo? O que está acontecendo no mundo de hoje é apenas o quarto domingo do Advento; como Malaquias diz "o dia está chegando, está próximo".


Assim como no passado Deus dispersou Israel pelo mundo para preparar o caminho aos apóstolos, também em nossos dias Ele dispersa os diferentes povos ortodoxos no universo, e uma grande massa na França, para que preparem o terreno, nivelem as montanhas e elevem as planícies; na Babilônia, Ele confundiu línguas para separar, agora Ele mistura povos para uni-los.


Graças à diáspora ortodoxa, a pouco conhecida Igreja descobre a sua verdadeira face, os movimentos de reaproximação, os encontros entre católicos romanos, protestantes e ortodoxos tornam-se frequentes, os raios divinos vindos do Oriente tocam as almas ocidentais. "

Bispo Jean de Saint-Denis, 1945



Em 09 de Outubro de 2008, Mons. Gregório, Bispo de Artes e Primaz da Igreja Ortodoxa da Gália, proclama a santidade do bispo João de Saint-Denis (Eugraph Kovalevsky).


Decreto de Glorificação (Canonização) de São João (Jean) de Saint-Denis


Demos Glórias pela vida, obra e dedicação de São João de Saint-Denis na restauração da ortodoxia ocidental, da qual nossa Fraternidade faz parte.


Assista cenas da Cerimônia de Canonização.


São João de Saint-Denis, rogai por nós!


Para conhecer mais sobre São João de Saint-Denis, suas obras, textos, livros, vídeos e áudios, acesse:

Canonisation de l’évêque Jean de Saint-Denis de bienheureuse mémoire.

Eugraph Kovalevsky et la renaissance du Christianisme occidental.

Fotos

Ortodoxia Ocidental


Obs.: Para as páginas que estão em língua francesa, caso não a domine, basta clicar em "Traduzir esta página" no Google Chrome.


#SãoJoãodeSaintDenis #SaintJeandeSaintDenis #EugraphKovalevsky


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo