top of page

Solenidade da Exaltação da Santa Cruz

Gloriemo-nos na Cruz de nosso Senhor Jesus Cristo



PRÆLEGENDUM (Gl. 6, 14; Sl. 66,2)

Pois nós devemos gloriar-nos na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo,

nele está nossa salvação, nossa vida, nossa ressurreição;

é por Ele que fomos salvos e libertos, aleluia, aleluia, aleluia.

Deus tenha piedade de nós e nos abençoe;

que Ele faça brilhar sobre nós a luz de sua face e tenha misericórida de nós.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo,

Como era no princípio, agora e sempre,

e pelos séculos dos séculos. Amém.



HINO

Cruz fiel e redentora,

Árvore nobre, gloriosa!

Nenhuma outra nos deu

Tal ramagem, flor e fruto,

Doces cravos, doce lenho,

Doce fruto sustentais


Porto feliz preparastes

Para o mundo naufragado

E pagastes por inteiro

O preço da redenção,

Pois o sangue do Cordeiro

Resgatou as nossas culpas.


Deus quis vencer o inimigo

Com as suas próprias armas.

A Sabedoria aceitou

O tremendo desafio

E onde nascera a morte

Brotou a fonte da vida.


Elevemos jubilosos

À Santíssima Trindade

O louvor que Lhe devemos

Pela nossa salvação,

Ao Eterno Pai e ao Filho

E ao Espírito de amor.



📖 Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3, 7-12

Naqueles dias, Jesus retirou-se com os seus discípulos para o mar, e uma grande multidão vinda da Galiléia o seguia. Quando ouviram a respeito de tudo o que ele estava fazendo, muitas pessoas procedentes da Judéia, de Jerusalém, da Iduméia, das regiões do outro lado do Jordão e dos arredores de Tiro e de Sidom foram atrás dele. Por causa da multidão, ele disse aos discípulos que lhe preparassem um pequeno barco, para evitar que o comprimissem. Pois ele havia curado a muitos, de modo que os que sofriam de doenças ficavam se empurrando para conseguir tocar nele. Sempre que os espíritos imundos o viam, prostravam-se diante dele e gritavam: “Tu és o Filho de Deus”. Mas ele lhes dava ordens severas para que não dissessem quem ele era.


Te louvamos, Senhor.



🙋🏽‍♂️ Homilia

para a Solenidade da Exaltação da Santa Cruz

de São Jean de Saint-Denis, 1954


Hoje exaltamos a Cruz todo-poderosa e vivificante, fonte de vida.

Caímos na floresta do conhecimento.

Você conhece as palavras: Coma da árvore da vida e não coma da árvore do conhecimento. Deus disse a Adão e Eva para cultivar as duas árvores que estavam no meio do jardim, mas para provar apenas a árvore da vida. As duas árvores estavam no centro do paraíso, ocupando o mesmo lugar. É errado saber o que é bom e o que é ruim? Como isso é pecado? Não há pecado em si mesmo em conhecer o mal, mas esse conhecimento gerou a semente da morte e da destruição. São Gregório, o Teólogo, dizia que a humanidade deveria começar alimentando-se da árvore da vida e então, fortalecida, poderia comer da árvore do conhecimento. Mas com pressa, empurrada pelo diabo, a humanidade quis conhecer mais cedo, muito cedo.


Este é o símbolo da Cruz. Prove a árvore da vida e a árvore do conhecimento, pois na cruz Cristo conheceu o bem e o mal, a vida e a morte.

Somos crianças, não permitimos que as crianças brinquem com o fogo; antes de conhecer, cresçamos, fortaleçamo-nos com a árvore da vida que se nos dá como alimento na Eucaristia, a alma deve ser nutrida para progredir. A inteligência que discerne não peca, mas uma gota de paixão, o coração dilacerado, que não é humilde, e aqui está o nosso discernimento obscurecido.


A mente sempre múltipla nos dilacera, mas em Cristo temos o verdadeiro pensamento e conhecimento. Mas tenhamos cuidado com o sopro da morte. Que nossos corações estejam sempre quentes e úmidos, que afastemos a frieza mortal, a dureza e a aridez do coração. Unifique seu coração. Não tenha pressa em saber. É por isso que os Padres se opuseram à gnose, buscando primeiro a Vida. É difícil ter a perfeição de conhecer e amar, o amor não tolera nenhuma rachadura, nenhuma hesitação, requer doação total. Os ensaios nos lavam, nos purificam.


Alimente-se das coisas divinas, medite e busque a fonte da vida em todos os momentos. Cristo se oferece a nós como alimento de vida. Os Padres da Igreja disseram que a perda da vontade de viver é o maior pecado. Vamos buscar vida.


Se abordarmos o conhecimento cedo demais, nossos corações serão consumidos, dilacerados. A inteligência não confunde nada, nossas paixões nos confundem.

Comecemos por ter um coração puro, esperando o dia em que o próprio Deus nos diga: aproxime-se da árvore do conhecimento do bem e do mal.


Quando mais tarde abençoarei os quatro cantos da terra com a Cruz que dá vida, peça a Deus que aumente a vida divina em você.


Segundo notas feitas pelos fiéis, 1954.




🎶 Salmo Eclesiástico


Antífona: Exaltai o Senhor nosso Deus e prostrai-vos ante o escabelo de seus pés.


A palavra de Davi é cumprida,

pois adoramos verdadeiramente o escabelo dos pés imaculados do Senhor

sob a sombra de suas asas, ó Cruz, estamos cheios de esperança.


Que a luz de seu rosto nos marque, ó Cristo ressuscitado,

exalta, ó Senhor, a força de teu povo

pela exaltação de sua preciosa Cruz.


A Árvore da Vida plantada no Calvário

no qual o Rei dos reis operou nossa salvação

é levantada hoje no meio da terra, aleluia!


Ó cruz luminosa entre as estrelas

Você apareceu como um troféu de vitória para César da Gália

e Helena, fez de Você o ornamento do universo.


A madeira da arca salvou uma única família

a madeira da Cruz libertou toda a humanidade

quebrando as portas do Hades e anunciando a Ressurreição.


Subindo na Cruz, Senhor, Tu atraíste tudo para o Teu insondável amor

Oriente e Ocidente,

contemplação e ação caritativa

destruindo o muro de separação.


Ao exaltar Tua cruz, Senhor, conhecemos a largura, o comprimento,

a altura e a profundidade: as quatro dimensões do amor de Cristo

na plenitude de vossa graça, aleluia!


Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

Como era no início - e agora e sempre

e pelos séculos dos séculos. Amém!


Antífona: Exaltai o Senhor nosso Deus e prostrai-vos ante o escabelo de seus pés.

 

🙏 Oração

da Oração da Coleta da Divina Liturgia Galicana


Ó Deus que nos alegra neste dia com a solenidade anual da Exaltação da tua Cruz vivificante e invencível. Através dela Tu equilibras os mundos inscrevendo-os nas quatro fronteiras;

- por meio dela, salvaste o homem do império do Príncipe deste mundo, ferindo a morte e abrindo as portas do Paraíso;

- através dela, protegeste seu povo, o novo Israel;

- por meio dela, por fim, nos anunciarás a tua segunda e gloriosa vinda, quando o sinal do Filho do Homem aparecer nos céus.

Nós Te imploramos, preserva-nos das falsas doutrinas, garante-nos o acesso à árvore da vida da Jerusalém celeste, através do conhecimento do Mistério da tua Cruz, ó Tu que vives, reinas e triunfas com o teu Filho, nosso Senhor Jesus Cristo e o Espírito Santo para todo o sempre. Amém.


Patriarca Macário de Jerusalém instituindo a Solenidade da Exaltação da Santa Cruz

A História da Solenidade da Santa Cruz


No vigésimo ano de seu reinado (326), o Imperador Constantino enviou sua mãe Santa Helena a Jerusalém para venerar os lugares sagrados e encontrar o local do Santo Sepulcro e da Cruz. Baseando-se na tradição oral dos fiéis, Santa Helena encontrou a preciosa Cruz junto com as cruzes dos dois ladrões crucificados com Nosso Senhor. No entanto, Helena não tinha como determinar qual era a Cruz de Cristo.


Com a cura de uma mulher moribunda que tocou uma das cruzes, o Patriarca Macário de Jerusalém identificou a Verdadeira Cruz de Cristo. Santa Helena e sua corte veneravam a Cruz Preciosa e Vivificante junto com muitos outros que vieram ver este grande instrumento da Redenção.


O Patriarca subiu no ambão (púlpito) e ergueu a Cruz com ambas as mãos para que todas as pessoas reunidas pudessem vê-la. A multidão respondeu com "Senhor, tem misericórdia".


Esta se tornou a ocasião da instituição em todas as Igrejas da Exaltação da Cruz Preciosa, não só em memória do acontecimento do achado da Cruz, mas também para celebrar como um instrumento de vergonha foi usado para vencer a morte e trazer salvação e vida eterna.


A festa é uma oportunidade fora das observâncias da Semana Santa para celebrar o significado total da vitória da Cruz sobre os poderes do mundo e o triunfo da sabedoria de Deus através da Cruz sobre a sabedoria deste mundo. Esta festa também dá à Igreja a oportunidade de saborear a glória plena da Cruz como fonte de luz, esperança e vitória para o povo de Cristo. É também um tempo para celebrar a universalidade da obra de redenção realizada por meio da Cruz: todo o universo é visto à luz da Cruz, a nova Árvore da Vida que alimenta aqueles que foram redimidos em Cristo.


O Ícone da festa

O ícone da Festa da Preciosa Cruz conta a história da descoberta da Cruz e de sua Exaltação. O Patriarca Macário está de pé no púlpito elevando a Cruz para que todos vejam e venerem. Em cada lado do Patriarca estão diáconos segurando velas. A cruz elevada é cercada e venerada por muitos clérigos e leigos, incluindo Santa Helena, a mãe do Imperador Constantino.



No fundo do ícone está uma estrutura abobadada que representa a Igreja da

Ressurreição em Jerusalém. Esta igreja foi uma das igrejas construídas e dedicadas pelo imperador Constantino nos locais sagrados de Jerusalém.


Traduzido de Exaltation of the Holy Cross. Greek Orthodox Archdiocese of America.



13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page