Os vendedores expulsos do templo

Neste 9º Domingo após o Pentecoste, nossa Igreja recorda o Evangelho em que Jesus expulsa do templo os vendedores.


📖 Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 19, 41-48


Mosaico, séc. XII. Catedral de Monreale, Palermo, Itália.

Naquele tempo, quando Jesus chegou perto de Jerusalém e viu a cidade, chorou com pena dela e disse:

— Ah! Jerusalém! Se hoje mesmo você soubesse o que é preciso para conseguir a paz! Mas agora você não pode ver isso. Pois chegarão os dias em que os inimigos vão cercá-la com rampas de ataque, e vão rodeá-la, e apertá-la de todos os lados. Eles destruirão completamente você e todos os seus moradores. Não ficará uma pedra em cima da outra, porque você não reconheceu o tempo em que Deus veio para salvá-la.

Jesus entrou no pátio do Templo e começou a expulsar dali os vendedores. Ele lhes disse:

— Nas Escrituras Sagradas está escrito que Deus disse o seguinte: “A minha casa será uma ‘Casa de oração’.” Mas vocês a transformaram num esconderijo de ladrões.

Jesus ensinava no pátio do Templo todos os dias. Os chefes dos sacerdotes, os mestres da Lei e os líderes do povo queriam matá-lo. Mas não achavam jeito de fazer isso, pois todos o escutavam com muita atenção.


Glória a Ti, Senhor! Glória a Ti!

🙋🏽‍♂️ Cristo com um chicote

reflexão do Pe. Georges Massouh


Para justificar as suas ofensas em geral e em particular as suas guerras, alguns recorrem a este texto do Evangelho: “Então Jesus entrou no templo e começou a expulsar os que compravam e vendiam no templo, e derrubaram as mesas dos cambistas e os assentos dos que vendiam pombas" (Marcos 11,15 e passagens equivalentes nos outros três Evangelhos). Eles se colocam no lugar de Cristo na história e colocam seus inimigos no lugar daqueles que merecem ser mortos e expulsos. Mas existe uma forma de ler este texto mais próxima da mente dos Santos Pais?


Os Pais encontraram neste evento uma advertência para si próprios e para os cristãos em geral - não para os outros - que lhes dá orientação para não cair em tentação, para não se tornarem mercadores que traficam com coisas sagradas em vez de servos fiéis da Igreja de acordo com o coração de Deus. Eles descobriram que este evento diz respeito a eles, os filhos da Igreja, mais do que a outros que não pertencem à Igreja. Ao contrário do que acontece hoje, eles se colocaram no lugar dos mercadores, não no lugar de Cristo, para que pudessem se beneficiar do arrependimento antes que Cristo viesse e os expulsasse.


Os Santos Pais, então, pediram a seus seguidores que tomassem cuidado para não cair na armadilha que os mercadores do templo caíram, para que Cristo não viesse e os expulsasse assim como expulsou aqueles que os precederam na profanação do templo de Deus. Santo Ambrósio de Milão (+397) diz, rejeitando a infalibilidade humana: "Deus não quer que Seu templo seja um mercado, mas uma casa de santidade. Ele não preserva o ministério sacerdotal como um dever religioso sem sinceridade, mas como obstinada obediência... Ele ensinou que a Igreja não deve dar lugar ao comércio mundano, e por isso expulsou os cambistas em particular, aqueles que buscam o lucro do dinheiro de Deus e são incapazes de distinguir entre o bem e o mal."


Balze, Raymond (1818-1909). Musée Ingres, Montauban, França.

O Venerável Beda (+735), médico da igreja, também chama os crentes a se arrependerem e a não se comportarem como os mercadores e cambistas do templo para que Cristo não venha e os expulse. Beda diz: "Cristo lançou os mercadores e cambistas e toda a sua sorte fora, junto com todos aqueles que estão ligados aos bens do comércio... Devemos evitar as ações más com grande cuidado e diligente perseverança, para que Cristo não venha de repente e encontre algo de mal em nós, pelo qual seremos verdadeiramente dignos de açoitamento e expulsão da Igreja." Santo Irineu de Lyon (+202) afirma essa interpretação patrística que pede a limpeza do templo daqueles que conduzem o comércio e causam destruição dentro dele. Ele emprega uma leitura simbólica dos eventos e não vê no templo nada além do próprio corpo humano.


"Certamente vocês sabem que são o templo de Deus e que o Espírito de Deus vive em vocês. Assim, se alguém destruir o templo de Deus, Deus destruirá essa pessoa. Pois o templo de Deus é santo, e vocês são o seu templo." (1 Coríntios 3, 16-17). Portanto, de acordo com a leitura de Irineu sobre o evento, o homem é chamado a expulsar o pecado de seu corpo e se arrepender. Orígenes (+235 ) tem a mesma leitura, ao afirmar que: "Ele é zeloso pela casa de Deus em cada um de nós. Ele não quer que a casa de oração seja um lugar para cambistas ou um covil de ladrões, pois Ele é o Filho de um Deus zeloso... Estas palavras deixam claro que Deus não quer que nada de estranho se misture com Sua vontade na alma de qualquer um de nós, especialmente nas almas daqueles que desejam aceitar os ensinamentos da fé divina. "


De acordo com essas leituras da Igreja, concluímos que os Santos Padres encontraram nesta passagem um chamado para purificar a Igreja dos cambistas que exploram suas posições dentro dela para seus próprios interesses e propósitos mundanos. Cristo não veio para expulsar os filhos de nações estrangeiras. Ele veio e expulsou do templo os filhos do templo que não mereciam ser filhos do templo. Isso é confirmado pelo que Jesus disse, citando o Antigo Testamento: “A minha casa será chamada de ‘Casa de Oração’ para todos os povos. Mas vocês a transformaram num esconderijo de ladrões!" (Marcos 11, 17).


É permitido ficar calado diante dos cambistas e ladrões que ocupam os templos de Deus? É permitido ficar em silêncio diante dos cambistas e ladrões que afirmam estar fazendo a obra de Jesus, visto que estão expulsando outros cambistas e ladrões à sua imagem e semelhança? É permitido calar-se diante daqueles que não se vestem da humildade de Cristo, mas usam Seu nome como pretexto para iniciarem suas guerras?


Traduzido de: Lebanon Files

🙏 Oração

Teu Corpo sagrado, por nós crucificado, o comemos. Teu Sangue precioso, por nós derramado, o bebemos. Que Teu Corpo seja a nossa salvação, e teu Sangue a libertação de nossos pecados. Tu, por nós, bebeste fel: que o fel do demônio se afaste. Tu, por nós, bebeste vinagre: que nossa debilidade seja a nossa força. Tu foste golpeado com a cana: a vitória final nos está assegurada. Tu foste coroado de espinhos: a coroa imperecível nos foi conquistada. Tu foste envolto num sudário: reveste-nos de tua potência invencível. Pelo sepulcro novo e por tua sepultura, renasceremos na alma e no corpo. Por tua Ressurreição que nos chama à vida, reviveremos, elevados ante a justiça. Aleluia, aleluia, aleluia!

Hino de Comunhão da Divina Liturgia Galicana, p. 43-44



😇 Santos do dia (Cf. Calendário Litúrgico Galicano)

- São Tiago, o Maior, apóstolo e mártir (+44)

- São Cristóvão, mártir em Lycia (+250)

- Santa Glossinde, virgem e abadessa de Metz (+608)

- São João, o Cordeiro, bispo de Maastricht (+646)


Santas e Santos de Deus, rogai por nós!


Santiago Peregrino, del Greco. Toledo.
São Cristóvão.

#EvangelhoDominical #Oração


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo